Dragões também podem…

8 09 2009

…ser surpreendidos.

É sempre quando já estamos acostumados com as coisas é que somos surpreendidos com coisas novas. Esse blog não é mais para falar de mim a muito tempo, porém ainda serve para exemplificar coisas que sempre acontecem na vida de qualquer um ensinando e aprendendo por menos que isso possa parecer.

menina Todos os finais de semana foram feitos para serem vividos, encontrar amigos, velhos amigos e quem sabe, se a sorte permitir, conhecer gente nova. O dragão aqui nunca esconde as garras mas também não posso esquecer do Petit Prince de Saint-Exupéry e o ensinamento da raposa: “Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”. Até quando cativar…

Este final de semana vi uma pessoa mudar no periodo entre o almoço e a inesperada caminhada noturna. Vi uma “menina” se transformar em uma “mulher” e não pelo meu conhecido preconceito draconesco, mas sim pela grandeza escondida nela. Só esse mesmo olhar draconesco é capaz de enxergar isso (acredito eu) e ser “mal” o bastante para arranhar a menininha de outrora para me revelar o que antes não vi.

Com tudo, acho que é sempre assim que acontece “coisas impossíveis acontecem e sempre é comigo”. Mas esse final de semana foi graças a menina-mulher que aprendi muito, e espero ter ensinado um pouco como sempre.

Tenho quase certeza que a menina vai continuar crescendo, comigo ou sem “migo”, eespero que a mulher que vai se tornar nunca seja menina1“adulta” o suficiente para esquecer de sorrir, mesmo com todos os calos que a vida te causar.

No mais, o Dragão continua aqui, mesmo com todas as cinzas que pode deixar para trás, ajudando da forma estranha dele, mas sempre da forma como ninguém mais consegue fazer.

No mais o Dragão continua aqui, mesmo com aquela cara pintada de palhaço que é capaz de fazer sorrir as meninas e as mulheres, ou qualquer um que assim queira.

No mais o Dragão continua aqui, mesmo com todas as cinzas que pode deixar para tráz e com a cara pintada de palhaço, encontrando pessoas que o fazem ter seus momentos de felicidade. Mesmo que seja por um final de semana, mas que pelo menos sei que existem e podem continuar existindo.

Post Scriptum: “É sempre na próxima esquina? mesmo que não for vou continuar andando…!”